Clássicos da Disney em minimalismo!

Por: Designerd

Eles provavelmente fizeram parte da sua infância. Clássicos da Disney como Rei Leão, A Pequena Sereia e Pinóquio encantaram gerações e ainda forma fãs em todo o mundo.

Foi com isso em mente que o designer freelancer Rowan Stocks-Moore decidiu criar cartazes de clássicos da Disney, com uma roupagem diferente.

O resultado você confere logo abaixo.

Disney-1 Disney-2 Disney-3 Disney-4 Disney-5 Disney-6 Disney-7 Disney-8 Disney-9 Disney-10 Disney-11 Disney-12

 

FONTE: Designerd

Anúncios

Bons sonhos / Sweet Dreams!

Por: Vinicius Reimberg Santos

Sempre quando viajamos, temos a gostosa sensação de poder voltar para casa, para o nosso lar, e principalmente, para o NOSSO quarto. Isso é causado por termos sempre momentos íntimos dentro desses ambientes. Mas será que o nosso quarto não pode ficar ainda mais gostoso? Ainda mais prazeroso ao entrarmos e percebemos que ele tem muito mais do que um guarda roupa e uma cama. Tirei algumas dicas de quartos diversos. Aproveitem!

O estilo clássico sempre impetuoso o cordial. Com móveis talhados e trabalhados mostram pessoas que apreciam laços com a idade Média. Nesse exemplo temos móveis com o mesmo estofado, e o mesmo trabalho (que pode ser refeito com um trabalho de pátina) a cor dos móveis tendem a ter a mesma cor, justamente para nos trazer a sensação de uniformidade, não devemos esquecer um bom espelho com moldura delicada. O uso do dourado tem forte presença, o os famosos “pés de carneiro” fecham os detalhes clássicos do quarto.

Uma das características do estilo clássico é a uniformidade e simetria. Esse ambiente que traz uma atmosfera tanto clássica, quanto Vintage (caracterizado fortemente com moveis com pés finos, retos ou não, fazendo – nos lembrar de um movimento RETRÔ). O ambiente nos mostra simetria em peças como os abajures, pares de cadeiras, os criados mudos não são iguais, porem trabalham com as mesmas linhas de estilo, os tons claros e coloridos suaves deixam o quarto delicado e convidativo.

Partindo para um estilo completamente diferente e muito característico pelas pessoas como “casas de campo”. Pois o uso da madeira bruta (ou natural) é predominante. Para formarmos uma ambientação interessante nesses casos, podemos trabalhar com cores mais claras que se diferenciam das madeiras. Cuidado com o uso exagerado das cores, a madeira natural (como na foto) já é muito expressiva, muita informação pode tirar o charme uma da outra, ou invés de se completarem.

Ambientes Zen, Orientais, Japoneses… Como você quiser chamar. Eles trazem a calma e a tranqüilidade, nos mostrando como a simplicidade podem nos influenciar, mais psicologicamente que fisicamente. No foto fica claro o uso dos Futons e camas baixas, como dica um criado mudo no mesmo estilo da cama cai muito bem! Para enfatizar seu conhecimento e apreço pelas culturas orientais, o uso de máscaras, esculturas e quadros deixam o ambiente completo podendo ser iluminados de forma pontual, com lâmpadas halógenas (por exemplo), a iluminação difusa fecha o restante do ambiente.

Pra quem gosta de muitos quadros juntos, o segredo na composição é ter alguma coisa em comum entre eles, no exemplo acima, todos são parecidos de uma forma geral. Mas quando eles são diferentes podemos usar… uma moldura igual, uma cor característica que aparece em todos, quadros do mesmo artista, artistas da mesma época, da mesma linha de pintura (ou de telas).

Um dos materiais que me encantam é a madeira natural, e na minha opinião eles fecham a composição dos ambientes de uma forma incrível, notem que o Baú, o detalhe do pé da escrivaninha e os moveis de apoio tem uma tonalidade parecida, mas não tem o mesmo acabamento, isso pode ser usado quando se tem alguns moveis m MDF, e uma peça se sobressaindo de madeira bruta.

Outro ambiente espetacular para os minimalistas é o quarto branco, com peças pontuais, e sem dúvida, únicas. Enfatizando ainda mais a simplicidade do local, temos totalmente pintados de branco, o abajur e a peça decorativa atrás da cama, que não entram em conflito com o resto do ambiente, mas não deixam de serem percebidas.

Um ultimo quarto que trás uma experiência única, diferente de todos os outros. O forro pintado em tonalidade escura com ripas de madeira, da mesma forma que a cama, trabalhada em um sentido novo de pés. Cores mais escuras trazem um ar mais confortável e luxuoso, uma iluminação difusa, com presença de abajures fecha a composição “loja de grife” ou “café nespresso” da coisa.

 

Bons Sonhos Meus Queridos Amigos! 😉

Fonte de fotos: Google Image

READ IT ALSO IN ENGLISH!
By: Vinicius Santos Reimberg
Whenever we travel, we have a fuzzy feeling to go home to our home, and especially to OUR room. This is caused because we always intimate moments within these environments. But is that our room did not get even hotter? Even more fun to go in and realize that he has more than a wardrobe and a bed. I took some tips many rooms. Enjoy!
The classic style where the mighty friendly. With furniture carved and crafted show ties with people who appreciate the Middle Ages. In this example we have the same furniture upholstery, and the same work (which can be redone with a patina work) the color of the furniture tend to have the same color, just to bring us a sense of uniformity, we must not forget a good mirror delicate frame. The use of gold has a strong presence, the famous “sheepsfoot” close the classic details of the room.
One characteristic of the classical style is the uniformity and symmetry. This environment provides an atmosphere that is as classic as Vintage (featured heavily with furniture feet with thin, straight, or not doing – to remind us of a movement RETRO). The environment shows symmetry in pieces like lamps, pair of chairs, the dumb are not created equal, but work with the same style lines, the bright colors and soft colorful delicate and leave the room inviting.
Leaving for a completely different style and very characteristic by people as “cottages.” For the use of raw wood (or natural) is predominant. To form an interesting setting in these cases, we can work with lighter colors that differ from the woods. Beware of excessive use of colors, natural wood (as pictured) is already very significant, much information can take the charm of each other, or rather to complete.
Environments Zen, Oriental, Japanese … How do you want to call. They bring calm and tranquility, showing us how simplicity can influence us, the more psychologically than physically. In the picture it is clear the use of Futons and lower beds, a bedside table as a hint in the same style of bedding down nicely! To emphasize their knowledge and appreciation of Eastern cultures, the use of masks, sculptures and paintings leave the entire scene can be illuminated in a timely manner, with halogen lamps (for example), the diffuse illumination closes the rest of the environment.
For those who like many pictures together, the secret is in the composition have something in common between them, in the example above, all are similar in general. But when they are different we can use … equal to a frame, a characteristic color that appears in all frames of the same artist, artists from the same period, the same paint line (or screens).

One of the materials that amaze me is the natural wood, and in my opinion they close the composition of the environments an amazing way, notice that the trunk, the detail of the foot of the desk and mobile support has a similar tone, but has no the same finish, it can be used when you have some furniture MDF m, and a jutting piece of raw wood.
Another environment is spectacular for the minimalist white room, with occasional pieces, and certainly unique. Further emphasizing the simplicity of the place, we have fully painted white, decorative piece and the lamp behind the bed, which do not conflict with the rest of the environment, but they are being perceived.
A last quarter that brings a unique experience unlike any other. The ceiling painted in dark shades with wooden slats, just as the bed, crafted in a new sense of feet. Darker colors bring a more comfortable and luxurious, a diffuse lighting, with lamps close presence of the composition “store brand” or “coffee nespresso” the thing.

Sweet Dreams My Dear Friends! 😉

O mito Van Der Rohe

Ele foi o pioneiro do minimalismo, das formas limpas e simples. “Less is more” e “God is in the Details” – eram seus lemas.

Ludwig Mies van der Rohe – Completaria 126 anos hoje.

Nascido em Aachen, na fronteira alemã com a Holanda, em 27 de março de 1886, Mies van der Rohe nos dá a chave para a compreensão de sua arquitetura ao comentar, em um artigo publicado em 1961, a influência que as construções de sua cidade natal, a antiga capital do Sacro Império Romano Germânico, exerceu em sua obra.

Os projetos de Mies são, às vezes, completamente ideais, somente espaço, como seus arranha-céus de vidro de 1922 ou a residência Farnsworth, nos EUA, de 1950. Em outros, matéria e espaço interagem em um jogo constante, como na residência Tugendhat de 1931, patrimônio histórico da humanidade, na cidade tcheca de Brno.

(Farnsworth House)

Mies estava no auge de sua carreira na Alemanha, quando foi convidado para projetar o pavilhão alemão para a Feira Mundial de Barcelona em 1929, hoje ícone da modernidade. Em 1930, ele assumiu a direção da Bauhaus, em Dessau.

(Farnsworth House)

Em abril de 1932, os nazistas fecharam a Bauhaus. Mies a transferiu, com financiamento do próprio bolso, para um galpão industrial em Berlim-Steglitz. Em julho de 1933, ela foi novamente fechada pelos nazistas, que a consideravam “bolchevismo cultural”.

(moveis projetados pelo arquiteto na época que ainda era professor na BAUHAUS)

Mies não se considerava uma pessoa politizada. É interessante seu comentário sobre um colega que havia trabalhado para os nazistas: ”Não o desprezo por ser nazista, mas por ser mau arquiteto”.

(interior da Farnsworth House)

Os anos de 1930 não foram fáceis para Mies, que não conseguia construir e vivia dos móveis que havia projetado. Emigrou para os EUA em 1938, aceitando o convite para dirigir o departamento de arquitetura do Instituto de Tecnologia de Illinois, em Chicago, cujo campus também projetou.

Mobiliário

Já identificado com as novas tendências da arquitetura, Mies é convidado a lecionar na escola vanguardista de arquitectura Bauhaus, fundada pelo seu colega – e crítico – Walter Gropius. Pertencem a este seu período algumas peças de mobília medieval, onde aplica antigas tecnologias artesanais, que viriam a se tornar particularmente populares até os dias de hoje, como a Cadeira Barcelona e a Cadeira Brno sem dúvida, são seus maiores feitos em matéria de mobiliário.

Para uma pesquisa mais completa e a bibliográfia de Mr. Van Der Rohe no site DW notícias

um otimo site para visualização do mobiliário de Van Der Rohe na Essência

O Mito

Banheiros Incríveis

Por: Vinicius Reimberg Santos

Na matéria de Banheiros Incríveis vou separar nove ambientes com características diferenciadas e pontuar como e o que podemos ter com esses lindos banheiros:

Com um estilo antigo com os armários e lambri rústico. E com uma forte presença do branco (ajuda muito na limpeza e na iluminação do ambiente) qualquer cor salta nesse banheiro. Dêem uma olhada no piso estilo colméia, uma peça autêntica antiga, e de (cor de) madeira dão um toque final espetacular.

E falando em rústico… esse banheiro traz a madeira na sua melhor forma (na minha opinião) a NATURAL. O piso que vêem em cores irregulares conversa com o banco ao lado direito, o armário e o apoio para a cuba. a parede do fundo com cimento queimado resinado dá o toque final para esse banheiro.

Esse outro banheiro trazendo muito mais cimento queimado que o último, trazendo também a madeira, mas de uma forma mais lisa e com pouca variação de cor. Você pode ter um banheiro com as mesmas características, mas de uma forma bem mais contemporânea.

Por que não viajar no seu banheiro?? Esse é um maravilhoso exemplo que criatividade é tudo! Não é de hoje que a bicicleta tem um ar romântico, se apreveite disso com cores mais neutras e algumas (muitas) flores.

Para aqueles que não querem detalhes chamativos em seus banheiros, uma forma gostosa e minimalista de trabalhar é bem vinda. Mas acima nós temos um exemplo de vegetação em Cactos em um jardim de inverno, trazendo um conforto para o ambiente e ajudando muito na iluminação natural (que é uma obrigação nos ambientes). – mais dicas de iluminação.

Um exemplo completamente diferente do que aqueles já vistos: tendo referência em um luxuoso Banheiro Clássico usando predominantemente o preto, branco e metal cromado, um tampo de mármore traz uma sofisticação que fecha o ambiente.

Um clássico (americano) com o uso dos tijolinhos de vidro calmamente voltando a cena. Esse ambiente transborda iluminação natural, o branco e os tons claros ajudam a iluminação de expandir, detalhes pessoais mostram ser um ambiente completamente.

Pensando agora nas cores, um banheiro pode ser monocromático (uso de uma única cor), deixando os ambientes com uma forte identidade, mas em contrapartida isso faz com que os banheiros percam um pouco de vida. Algo que pode mudar isso é ter todos os detalhes também monocromáticos, mas em uma cor mais alegre.

Verdadeiros sonhos de consumo!

Dêem uma olhada em idéias para cozinhas… (aqui no Blog)

Outras páginas sobre Design de Interiores

Fontes de imagems: Google Image

Campanha Lego

Por: Vinicius Reimberg Santos

Em uma das campanhas de Lego, a empresa foi criticada por falta de originalidade, ela trouxe personagens de desenhos animados, em exemplo temos Os Simpsons, Pato Donald e os sobrinhos, Bert e Ernie, Tartarugas Ninja, South Park, etc…

Image

Mas em minha opinião, isso não foi de todo mal. Além do jogo minimalista que você tem nas peças quadradas e retangulares. Quando temos personagens de desenhos que fizeram parte da nossa vida (e alguns ainda fazem na vida de nossos pequenos) é criado um laço instantaneamente. Fazendo -nos querer aquele produto, não pelo oque é, mas pelo oque ele representa, e oque você pode vir a fazer (como Power Rangers, Chaves, etc…) se deixar a sua imaginação fluir um pouco.

Fontes: El Rincón & NFgraphics

PRECISA DE INSPIRAÇÃO ??

O desenvolvimento de marcas novas, minimalistas (ou não) no mercado vem crescendo de tal forma, que chega ser impressionante a demanda para logotipos e símbolos, para as empresas ganharem um conceito impactante logo de cara em seus ramos de negócios.

São diariamente encontrados designers com criatividade inteligente, e que para nós, acaba sendo sempre mais uma fonte de inspiração para projetos e decorações!

Image

Uma das idéias que mais me chamaram a atenção pela simplicidade de uma forma carismática foi da HILLROAD com um único detalhe em amarelo, remetendo as faixas de trânsito. Acredito sem dúvida que o minimalismo vem sendo apreciado por uma gama de público cada dia maior.

Fonte: Design on the rocks & Design your way

Minimalismo nas histórias infantis

Desta vez é o designer gráfico americano Jackson Christian quem resolveu criar seus posters minimalista. Nesta série ele usou como temática alguns Contos da Carochinha e histórias famosas como Rapunzel, Alice no País das Maravilhas, e alguns nem tão conhecidos pela nossa cultura.

Image

Até mesmo o efeito “luz e sombra” aparece mais nos fundos das imagens, deixando-as incrivelmente simplórias, INCRÍVEIS!

Mais Postagens, vejam um dos nossos parceiros: Design on the rocks

O minimalismo na Pixar

Por: Domenico Justo

Muitos designers e criativos tem uma certa fissura por minimalismo, o que pode ser bom ou ruim, depende do nível da obsessão, pois é complicado fazer trabalhos comerciais minimalistas de fato.

Wonchan Lee é um criativo que gosta bastante de minimalismo e fez um trabalho bacana com outra paixão dele, a Pixar. No trabalho, que você confere logo abaixo, ele refaz os posters das famosas animações da empresa, com um conceito bem minimalista.

Confiram não só o minimalismo, mas a forma como ele apresenta o projeto, isso faz toda a diferença:

FONTE: design on the rocks