Bons sonhos / Sweet Dreams!

Por: Vinicius Reimberg Santos

Sempre quando viajamos, temos a gostosa sensação de poder voltar para casa, para o nosso lar, e principalmente, para o NOSSO quarto. Isso é causado por termos sempre momentos íntimos dentro desses ambientes. Mas será que o nosso quarto não pode ficar ainda mais gostoso? Ainda mais prazeroso ao entrarmos e percebemos que ele tem muito mais do que um guarda roupa e uma cama. Tirei algumas dicas de quartos diversos. Aproveitem!

O estilo clássico sempre impetuoso o cordial. Com móveis talhados e trabalhados mostram pessoas que apreciam laços com a idade Média. Nesse exemplo temos móveis com o mesmo estofado, e o mesmo trabalho (que pode ser refeito com um trabalho de pátina) a cor dos móveis tendem a ter a mesma cor, justamente para nos trazer a sensação de uniformidade, não devemos esquecer um bom espelho com moldura delicada. O uso do dourado tem forte presença, o os famosos “pés de carneiro” fecham os detalhes clássicos do quarto.

Uma das características do estilo clássico é a uniformidade e simetria. Esse ambiente que traz uma atmosfera tanto clássica, quanto Vintage (caracterizado fortemente com moveis com pés finos, retos ou não, fazendo – nos lembrar de um movimento RETRÔ). O ambiente nos mostra simetria em peças como os abajures, pares de cadeiras, os criados mudos não são iguais, porem trabalham com as mesmas linhas de estilo, os tons claros e coloridos suaves deixam o quarto delicado e convidativo.

Partindo para um estilo completamente diferente e muito característico pelas pessoas como “casas de campo”. Pois o uso da madeira bruta (ou natural) é predominante. Para formarmos uma ambientação interessante nesses casos, podemos trabalhar com cores mais claras que se diferenciam das madeiras. Cuidado com o uso exagerado das cores, a madeira natural (como na foto) já é muito expressiva, muita informação pode tirar o charme uma da outra, ou invés de se completarem.

Ambientes Zen, Orientais, Japoneses… Como você quiser chamar. Eles trazem a calma e a tranqüilidade, nos mostrando como a simplicidade podem nos influenciar, mais psicologicamente que fisicamente. No foto fica claro o uso dos Futons e camas baixas, como dica um criado mudo no mesmo estilo da cama cai muito bem! Para enfatizar seu conhecimento e apreço pelas culturas orientais, o uso de máscaras, esculturas e quadros deixam o ambiente completo podendo ser iluminados de forma pontual, com lâmpadas halógenas (por exemplo), a iluminação difusa fecha o restante do ambiente.

Pra quem gosta de muitos quadros juntos, o segredo na composição é ter alguma coisa em comum entre eles, no exemplo acima, todos são parecidos de uma forma geral. Mas quando eles são diferentes podemos usar… uma moldura igual, uma cor característica que aparece em todos, quadros do mesmo artista, artistas da mesma época, da mesma linha de pintura (ou de telas).

Um dos materiais que me encantam é a madeira natural, e na minha opinião eles fecham a composição dos ambientes de uma forma incrível, notem que o Baú, o detalhe do pé da escrivaninha e os moveis de apoio tem uma tonalidade parecida, mas não tem o mesmo acabamento, isso pode ser usado quando se tem alguns moveis m MDF, e uma peça se sobressaindo de madeira bruta.

Outro ambiente espetacular para os minimalistas é o quarto branco, com peças pontuais, e sem dúvida, únicas. Enfatizando ainda mais a simplicidade do local, temos totalmente pintados de branco, o abajur e a peça decorativa atrás da cama, que não entram em conflito com o resto do ambiente, mas não deixam de serem percebidas.

Um ultimo quarto que trás uma experiência única, diferente de todos os outros. O forro pintado em tonalidade escura com ripas de madeira, da mesma forma que a cama, trabalhada em um sentido novo de pés. Cores mais escuras trazem um ar mais confortável e luxuoso, uma iluminação difusa, com presença de abajures fecha a composição “loja de grife” ou “café nespresso” da coisa.

 

Bons Sonhos Meus Queridos Amigos! 😉

Fonte de fotos: Google Image

READ IT ALSO IN ENGLISH!
By: Vinicius Santos Reimberg
Whenever we travel, we have a fuzzy feeling to go home to our home, and especially to OUR room. This is caused because we always intimate moments within these environments. But is that our room did not get even hotter? Even more fun to go in and realize that he has more than a wardrobe and a bed. I took some tips many rooms. Enjoy!
The classic style where the mighty friendly. With furniture carved and crafted show ties with people who appreciate the Middle Ages. In this example we have the same furniture upholstery, and the same work (which can be redone with a patina work) the color of the furniture tend to have the same color, just to bring us a sense of uniformity, we must not forget a good mirror delicate frame. The use of gold has a strong presence, the famous “sheepsfoot” close the classic details of the room.
One characteristic of the classical style is the uniformity and symmetry. This environment provides an atmosphere that is as classic as Vintage (featured heavily with furniture feet with thin, straight, or not doing – to remind us of a movement RETRO). The environment shows symmetry in pieces like lamps, pair of chairs, the dumb are not created equal, but work with the same style lines, the bright colors and soft colorful delicate and leave the room inviting.
Leaving for a completely different style and very characteristic by people as “cottages.” For the use of raw wood (or natural) is predominant. To form an interesting setting in these cases, we can work with lighter colors that differ from the woods. Beware of excessive use of colors, natural wood (as pictured) is already very significant, much information can take the charm of each other, or rather to complete.
Environments Zen, Oriental, Japanese … How do you want to call. They bring calm and tranquility, showing us how simplicity can influence us, the more psychologically than physically. In the picture it is clear the use of Futons and lower beds, a bedside table as a hint in the same style of bedding down nicely! To emphasize their knowledge and appreciation of Eastern cultures, the use of masks, sculptures and paintings leave the entire scene can be illuminated in a timely manner, with halogen lamps (for example), the diffuse illumination closes the rest of the environment.
For those who like many pictures together, the secret is in the composition have something in common between them, in the example above, all are similar in general. But when they are different we can use … equal to a frame, a characteristic color that appears in all frames of the same artist, artists from the same period, the same paint line (or screens).

One of the materials that amaze me is the natural wood, and in my opinion they close the composition of the environments an amazing way, notice that the trunk, the detail of the foot of the desk and mobile support has a similar tone, but has no the same finish, it can be used when you have some furniture MDF m, and a jutting piece of raw wood.
Another environment is spectacular for the minimalist white room, with occasional pieces, and certainly unique. Further emphasizing the simplicity of the place, we have fully painted white, decorative piece and the lamp behind the bed, which do not conflict with the rest of the environment, but they are being perceived.
A last quarter that brings a unique experience unlike any other. The ceiling painted in dark shades with wooden slats, just as the bed, crafted in a new sense of feet. Darker colors bring a more comfortable and luxurious, a diffuse lighting, with lamps close presence of the composition “store brand” or “coffee nespresso” the thing.

Sweet Dreams My Dear Friends! 😉

Anúncios

Fabulosos Livings

Por: Vinicius Reimberg Santos

Aquele lugar precioso que para a maioria das pessoas passa despercebido, a sala de conversas, Sala de estar ou até Living Room.

Em minha opinião a comunicação familiar esta tendendo a se perder dia após dia em uma grande parcela das casas. Desculpas como a correria, e o cansaço não podem atrapalhar a união de uma família. Trouxe então 09 ambientes de salas de estar para que possam nos inspirar a criar ambientes de convívio, de conversas gostosas e porque não, acompanhadas de um café (de sua preferência). 😉

Um ambiente simétrico para os clientes mais clássicos, que preferem algo mais formal. Podendo ser usado tanto para reuniões familiares, quanto para alguma conversa de negócios, após algum jantar mais elaborado.

Não precisamos efetivamente de um pé direito duplo para usarmos o recurso de uma faixa de papel de parede e molduras de gesso. Quadros neutros, porém com tons mais escuros, proporcionam o contraste para ambiente claro. O uso da vegetação podada vem como um toque final no estilo clássico.

Ambientes claros e predominantemente brancos são perfeitos para refletir a luz solar. Consequentemente ambientes brancos (e minimalistas) muitas vezes trazem uma atmosfera pouco convidativa, o uso de almofadas (coloridas), tapetes de lã e algodão mais “cheios”  e cortinas mais densas, quebram o clima frio.

O lambril sem dúvida trás a delimitação que pode ir até a altura das janelas, o uso de outro revestimento acima do lambril encaixa -se perfeitamente na ambientação. Nesse ambiente a cor predominante acaba sendo os tons amarronzados, por isso, o uso de tapetes azuis compôs o ambiente de uma forma inteligente.

Quando temos um living bem iluminado, abre mais um legue de possibilidades, podemos com isso, usar tonalidades mais escuras nas paredes, no piso, na mobília… Tanto em peças pequenas de destaque, como em uma peça grande (sofá).

As ambientações rústicas me inspiram muito, eu achei essa foto incrível de um living no campo. Madeiras grossas e de demolição são uma ótima pedida para esses espaços, além da lareira.  O uso das mantas completam o clima caloroso do ambiente. Com uma decoração em tons e materiais mais sólidos, é possível brincar com o tapete, trazendo desenhos floridos ou com mais formas.

No living abaixo vemos isso com essa estante triangular, fruto de uma arquitetura irregular, diferente das linhas retas que vemos em projetos acadêmicos. Uma missão para os designers de interiores é buscar soluções criativas para supostos problemas.

Uma lição que eu aprendi esse semestre é: Se não podemos “esconder” algo que não está se encaixando… ASSUMA – O.

Mais um lindo living. Esse encontrado na área externa, onde as intenções ficam bem claras no uso das cores e da madeira: Paredes de madeira pintadas de branco com pequenos detalhes em cor marrom, o telhado sem forro mostrando toda a estrutura e em cor natural.

E por fim, o mobiliário tem quem almofadas com a mesma tonalidade marcante. Uma pincelada de amarelo na vegetação dá um toque final lindo!

Algo que tem sido comentado em algumas revistas esse mês foi o uso de cores fortes e marcantes em algum mobiliário. Nesse Living o livreiro fica um pouco mais afastada da área dos sofás, mas sem duvida não passa despercebida com o vermelho laqueado. (foto da ELLE decor)

Nesse ultimo living, o uso de cores marcantes não foi concentrado em um único móvel, o uso do amarelo, cor que trás a criatividade. O ambiente é claro como um todo, fazendo com que nada “brigue” com o amarelo, e nem deixe ele “gritante”.

See it Also in English!

By: Vinicius Reimberg Santos

That precious place that for most people goes unnoticed, the chat room, Living room or even Living Room.
In my opinion family communication tend to be losing every day in a large proportion of the houses. Excuses like the rush, and fatigue can not hinder the union of a family. Brought then 09  living rooms that can inspire us to create living environments, conversations and why not hot, accompanied by a coffee (your choice). 😉
Do not really need a double-height for us to use the resource of a strip of wallpaper and plaster moldings. Tables neutral, but with darker shades, provide contrast for bright environment. The use of vegetation pruned, as a final touch comes in the classic style.
Predominantly white and bright light are perfect to reflect the light and sunlight. Consequently white environments often bring an uninviting atmosphere, the use of many colorful pillows, woolen carpets and cotton curtains fuller and denser, breaking cold weather.
The wainscot undoubtedly behind the delimitation of up to the height of the windows, the use of other coating above the wainscot fits perfectly in the setting. In this environment ends up being the predominant color brownish tones, so the use of blue mats composed environment in an intelligent way.
The rustic ambiences inspire me a lot, I found this incredible photo of a living in the countryside. Thick woods and demolition are a great option for those spaces, and the fireplace. The use of warm blankets complete the atmosphere of the environment. With a decor and more solid materials, you can play with the carpet, bringing floral designs or more ways.
In living below we see that with this triangular shelf, the result of an irregular architecture, unlike the straight lines we see in academic projects. A mission for interior designers is supposed to seek creative solutions to problems.
One lesson I learned this semester is: If we can not “hide” something that is not fitting … TAKE IT.
When we have a well-lit living room, opens more possibilities for a legue we can with it, use darker shades on the walls, floor, furniture … Whether in small parts of prominence, as in a large piece (sofa).
Another beautiful living. One found in the outer area, where the intentions are very clear in the use of colors and wood: wooden walls painted white with brown color in small details, the roof lining without showing the entire structure and natural color.

And finally, who is the furniture cushions with the same striking hue. A splash of yellow in the vegetation gives a lovely finishing touch!

Something that has been reviewed in some magazines this month was the use of strong colors and striking at some furniture. In Living the bookseller gets a little further away from the area of the couches, but no doubt does not go unnoticed with red lacquer. (Photo ELLE decor)
In this last living, the use of color marking is not concentrated in a single mobile, the use of yellow, bringing the creativity. The environment of course as a whole, leaving nothing “fight” with the yellow color, and not let it “scream” on the Living.